• Bruno Bay Gonçalves

Perguntas frequentes sobre Neurofeedback.

Nota: o post desse blog foi uma tradução direta extraída do capítulo 4 do livro "A Consumer's Guide to Understanding QEEG Brain Mapping and Neurofeedback Training", de Robert E. Longo. As partes mais pertinentes foram editadas de forma a fazer mais jus ao público brasileiro.


Minha tradução direta do livro "Um Guia do Consumidor para Entender Mapeamentos Cerebrais por Eletroencefalografia Quantitativa (EEGQ) e Treinamentos com Neurofeedback"), foi largamente utilizada para a realização deste post voltado à perguntas frequentes realizadas no mundo do Neurofeedback. Livro obrigatório para qualquer um que atue na área ou para pessoas verdadeiramente interessadas a darem início ao seu plano de treinamento.

1) Como que o Neurofeedback funciona?


Neurofeedback é uma intervenção avançada que apresenta ao participante feedback em tempo real em relação a atividade das ondas cerebrais, que são mensuradas através de eletrodos no couro cabeludo, e tipicamente na forma de recompensas visuais ou sonoras.


Quando a atividade cerebral muda para a direção desejada pelo protocolo de Neurofeedback utilizado em questão, uma “recompensa” em forma de feedback é fornecida ao usuário. A maioria dos métodos de Neurofeedback treinam ondas cerebrais de forma a se otimizar a auto-regulação neuroelétrica.


O Neurofeedback funciona através de treinamentos para aumentar ou diminuir certas frequências de ondas cerebrais. Padrões de ondas cerebrais mais eficientes e efetivas fazem com que o cérebro funcione mais efetivamente, além de reduzir sintomas problemáticos.


Ao longo do tempo (e geralmente depois de 5-6 sessões), os clientes deverão sentir diferenças em como eles pensam, sentem e se comportam. Por exemplo, clientes podem sentir um sono melhorado, aumento de energia e motivação, melhoras na concentração e foco, e/ou se sentirem mais calmos e relaxados. Mudanças no apetite, performance mental e humor geral também são benefícios comum conforme o treinamento progride.


A maioria dos participantes completam um mínimo de 30-40 sessões de forma a estabelecer as mudanças que o Neurofeedback realiza no cérebro. A cada semana, pacientes/clientes são solicitados a completar questionários que rastreiam as áreas/sintomas do problema para avaliar a melhoria através do Neurofeedback.


Não obstante, se os participantes não trabalham para manter seus estilos de vida saudáveis, os benefícios do Neurofeedback não serão ideais e, em alguns casos, podem ocorrer benefícios mínimos. Indivídiduos participando de treinamentos com Neurofeedback receberão o máximo de benefícios se entenderem as informações e seguirem as instruções básicas compartilhadas nas páginas a seguir.


2) Qual é a taxa de sucesso do Neurofeedback?


Geralmente, a taxa de sucesso com o Neurofeeback se encontra acima de 90% com base na minha experiência (Robert E. Longo) com clientes que seguem as minhas recomendações. Todos são diferentes, é claro, e o estilo de vida e comprometimento de alguém para o tratamento são importantes. Algumas pessoas respondem rapidamente, enquanto que com outras tal velocidade no desenvolvimento não ocorre.


Poucos indivíduos não reagem ao treinamento com Neurofeedback. Eu (Robert E. Longo) nem sempre sei porque certas pessoas não reagem, mas geralmente isso ocorre devido a problemas na saúde física ou estresse social.


Seguindo as recomendações que o seu clínico/treinador recomenda, você irá garantir que terá a melhor chance de se beneficiar com o Neurofeedback. Muitos praticantes pedirão para que você participe de ao menos 10 sessões de forma a ter a oportunidade de sentir progresso em direção aos seus objetivos. Eles irão sugerir 10 sessões pois a maioria das pessoas veem melhorias mais cedo, porém alguns reagem de maneira tardia. É sensato esperar uma melhoria de 50% e geralmente mais em relação aos seus problemas mais incômodos com um curso completo de sessões.


3) O que eu devo esperar após as primeiras sessões?


Os relatos mais comuns são: se sentir mais focado, calmo o tempo inteiro, e sono melhorado. Tipicamente, sintomas se tornam menos intensos, menos frequentes, e ocorrem numa duração mais curta. Calma emocional vem primeiro, e então o foco mental tende a melhorar posteriormente. Idealmente, você irá sentir melhoras graduais e progresso constante. Pode haver melhorias em qualquer domínio da sua vida em que o cérebro desempenha algum papel.


4) Existem efeitos adversos no Neurofeedback?


Efeitos adversos (riscos) são raros, reduzidos e de curto prazo. A reação provável depois de uma sessão inclui se sentir fatigado, ou o contrário, com muita energia. Às vezes pode haver dor de cabeça ou mau humor. Isso deve dissipar-se dentro de algumas horas. Ocasionalmente, uma pessoa muito sensitiva irá sentir fadiga ou tristeza no segundo dia, porém isso é incomum. A duração e frequência das sessões de treinamento podem ser ajustadas conforme o necessário de forma a moderar tais reações.


Em geral, efeitos colaterais do Neurofeedback podem incluir os seguintes itens:

  • Irritabilidade (a curto prazo após uma sessão)*

  • Dores de cabeça*

  • Ansiedade*

  • Insônia*

  • Agitação*

  • Pesadelos

  • Mau humor

  • Sonhos vívido

  • Diferenças no sono (geralmente melhoras!)

*Tais efeitos colaterais são raros, e se forem sentidos devem ser reportados ao clínico/treinador imediatamente ou no começo da próxima sessão.


Adicionalmente, é importante notar que outras intervenções utilizadas por pacientes/clientes podem apresentar efeitos adversos. Por exemplo, Perez-De-Albeniz (et al, 2000), notou que clientes/pacientes que praticam Meditação Transcedental para o relaxamento e melhora na saúde podem apresentar efeitos colaterais que incluem ansiedade induzida por relaxamento e pânico; aumentos paradoxais de tensão; menos motivação na vida; tédio; dor; teste de realidade prejudicado; confusão e desorientação; sentir-se “espaçado”; depressão, aumento de negatividade; tornar-se mais crítico; sentir-se viciado em meditação; sensações cinestésicas inconfortáveis; dissociação moderada; sentimentos de culpa; sintomas psicóticos; grandiosidade, exaltação; comportamento destrutivo; pensamentos suicidas; desamparo; medo; raiva; apreensão; e desespero.


5) Outros tratamentos e medicações que estou tomando no momento irão afetar o meu programa de Neurofeedback?


Neurofeedback tende a fazer com que outros métodos de tratamento funcionem melhor. Ele também aparentemente faz com que medicamentos funcionem melhor em um primeiro momento. Fármacos psicoativos (aqueles que são prescritos para TDA/TDAH, ansiedade, depressão, distúrbios de humor e insônia) tendem a desacelerar o processo de Neurofeedback levemente.


A medida que você progride e o distúrbio subjacente melhora, a mesma dosagem pode se tornar muito alta e os efeitos colaterais da medicação podem aumentar a medida que o Neurofeedback melhora um sintoma, ou sintomas, na fonte do seu cérebro. Portanto, é importante que você mantenha o seu médico prescritor informado quanto ao seu progresso com o programa de Neurofeedback de tal forma que ajustes possam ser realizados, caso sejam apropriados, para o seu regime de medicação.


Caso não sejam realizados ajustes na medicação, a continuação do Neurofeedback e a continuação da medicação e dosagem atuais deverão ser discutidas com o seu fornecedor de Neurofeedback.


Conforme você progride com o seu treinamento de Neurofeedback, sua eficácia pode ser impactada negativamente caso certos ajustes não sejam iniciados.


6) Sob quais circunstâncias o Neurofeedback é menos efetivo em se alcançar resultados ótimos?


Existem três situações nas quais o Neurofeedback é geralmente menos efetivo:

  • Quando pacientes tomando múltiplas medicações para desordens de saúde mental, tal como ansiedade, depressão, TDAH, insônia, etc, não estão trabalhando com o seu médico para ajustar as medicações. Isso inclui interromper adequadamente a medicação em resposta à sua progressão com o seu programa de Neurofeedback. Em nenhum caso o cliente poderá fazer o uso de drogas ilícitas (maconha, cocaína, ecstasy, LSD, crack, etc), pois essas também interferem no treinamento de Neurofeedback.


  • Quando as pessoas passam por estressores contínuos durante a maior parte do dia, por exemplo, relacionados a estresse relacionado ao trabalho, ou relações pessoais estressantes, evitam abordar esses estressores através de aconselhamento de saúde mental e/ou outras intervenções de saúde mental.


  • Quando pessoas que possuem sérios problemas de saúde, tais como desordens gastrointestinais, condições relacionadas à tireoide não tratadas, toxicidade de metais pesados, desequilíbrios químicos (cobre em excesso); tais problemas podem levar a distúrbios significativos do sono.


7) Com qual frequência eu devo comparecer às sessões?


Participar de um treinamento de Neurofeedback é um compromisso. Uma sessão por semana é exigida. Duas sessões por semana são preferíveis. Entretanto, é compreensível que as pessoas hoje vivam vidas complexas, e somente podem se comprometer com uma sessão por semana. Você deve marcar suas sessões de Neurofeedback toda semana, de 6 a 8 semanas, para constituir um compromisso estabelecido.


Neurofeedback é um processo cumulativo, onde cada sessão se constrói a partir da sessão anterior. Pular sessões diminui a velocidade do processo geral. As sessões geralmente duram de 45 a 50 minutos e geralmente são agendadas a cada dia/semana.


"Muitos praticantes reservam-se do direito de interromper o treinamento de clientes que estejam faltando sessões e não se comprometem com a participação bem sucedida no Neurofeedback" - Robert E. Longo.

8) Quanto tempo dura um programa de treinamento com Neurofeedback?


Um curso de treinamento com Neurofeedback geralmente é de 30 a 40 sessões. Se você estiver participando de sessões duas vezes por semana, todo o curso de treinamento dura de 15 a 20 semanas (4 a 5 meses). Em alguns casos, quando o paciente pratica o autocuidado e a saúde holística, o Neurofeedback pode ser bem sucedido em de 25 a 30 sessões.


Algumas condições são mais severas e requerem mais de 50 a 60 sessões. À medida que o trainee de Neurofeedback se aproxima de 20 a 25 (ou até menos, digamos que de 10 a 15) sessões de Neurofeedback, os treinadores geralmente recomendam a realização de um novo mapeamento cerebral.


9) Qual é o processo para agendar compromissos?


O progresso é melhor quando o seu treinador pode vê-lo no mesmo dia e no mesmo horário toda semana. Cada um de nós possui um ritmo circadiano (nosso relógio interno do corpo que diz aos nossos corpos quando dormir, levantar da cama, comer, além de regular muitos de nossos processos fisiológicos), que muda ao longo do dia e das semanas.


Ter sessões de treinamento de Neurofeedback durante o mesmo tempo no mesmo dia é a melhor opção, quando possível. As diretrizes a seguir são sugeridas ao agendar compromissos para Neurofeedback:


Estabeleça uma agenda de compromissos regular: Para garantir que você tenha um compromisso semanal para o Neurofeedback, sugere-se que você marque uma consulta estabelecida no(s) mesmo(s) dia(s) e no(s) mesmo(s) horário(s) toda semana, sempre que possível.


Algumas pessoas trabalham em horários flexíveis e nem sempre podem estar em um compromisso mesmo dia e hora toda semana. Se tiver dificuldade ao agendar uma consulta, informe o seu treinador de Neurofeedback imediatamente.


Agende seus compromissos com Neurofeedback com 6 a 8 semanas de antecedência: Toda semana você deve adicionar outro compromisso na sua agenda existente para manter os horários definidos. Você sempre pode cancelar um compromisso se encontrar um conflito.


A maioria dos treinadores exigirá que você avise com 24 horas de antecedência se precisar cancelar. É difícil encaixar clientes no último minuto, já que a programação de Neurofeedback costuma estar agendada com semanas de antecedência.


10) Como que eu me preparo para cada sessão de Neurofeedback?


Certas sessões (efetivas) de treinamentos com Neurofeedback geralmente duram 30 minutos, mas com o check-in, a preparação e o tempo de limpeza, resultarão em uma duração de 50 minutos até 1h.


Antes de comparecer a sua sessão de Neurofeedback a cada semana, lembre-se do seguinte:


Certifique-se de lavar o cabelo com xampu na noite anterior ou no dia da sua sessão. cabelo sujo ou com produtos para o cabelo (principalmente tintas capilares) afetam a impedância (a qualidade das leituras de suas ondas cerebrais) e pode diminuir a qualidade da sua sessão.


Caso você coma um lanche ou uma refeição dentro de algumas horas antes da sua sessão, tente comer proteínas e evite alimentos processados, especialmente aqueles ricos em gorduras saturadas e/ou carboidratos, ou seja, bolachas, pães, batata-frita, etc.


Tente evitar açúcares e cafeína. Proteínas, frutas, legumes e nozes representam as melhores opções. Beba um copo de água pura antes da sessão. Para os treinos de HEG (Hemoeletroencefalografia), evite comer em grande quantidade, pois isto afetará sua oxigenação cerebral.


Se você bebe álcool, não deve beber no mesmo dia em que se realiza uma sessão de Neurofeedback.


Uso de álcool e drogas recreativas:


Se você estiver investindo tempo e energia para participar de sessões de Neurofeedback, progredirá melhor e mas rápido se você não estiver usando álcool e outras drogas recreativas enquanto estiver participando nos treinamentos. Há uma razão para o álcool ser prazeroso e acalmar o usuário: é uma neurotoxina.


O uso rotineiro de álcool pode afetar negativamente o sono, além de diminuir a velocidade do progresso geral de um participante de Neurofeedback. Maconha e outras drogas recreativas (além de certos medicamentos) também afetam o cérebro e podem afetar negativamente o sono e a função cerebral geral.


"Trabalhando junto com seu treinador e mantendo uma comunicação regular é importante para gerar resultados positivos!" - Robert E. Longo.

Check-in semanal: seu treinador precisa saber como que você está, para que os protocolos (planos de treino) de Neurofeedback possam ser ajustados conforme o necessário. Após sua primeira sessão de Neurofeedback, seu treinador poderá realizar o check-in e perguntar como que você se sentiu após a sua primeira sessão. Mesmo um “nada a relatar” é uma informação útil.


Toda semana (ou a cada certa quantidade de sessões decorridas - por exemplo, de 10 em 10 sessões) você deve preencher um relatório/rastreador de progresso personalizado para você e abordar várias áreas comportamentais, emocionais e cognitivas. Você pode fazê-lo online ou no consultório do seu treinados antes do seu compromisso.


Alterações e mudanças na medicação após iniciar o treinamento de Neurofeedback: Informe imediatamente o seu treinador de Neurofeedback se houver alguma alteração qualquer na prescrição que você esteja tomando atualmente para depressão, insônia, ansiedade, TDA/TDAH, ou quaisquer condições relacionadas à saúde mental, ou se houver uma adição de um novo medicamento no seu regime para essas condições.


Forneça ao seu treinadoras atualizações para qualquer um dos seguintes: Mudança nos medicamentos; mudança de dosagem; iniciando novos medicamentos; diminuição ou interrupção de medicamentos; alterações na frequência do uso dos medicamentos.


(Nota: a maioria dos medicamentos psicotrópicos tem efeitos no cérebro e alteram a atividade das ondas cerebrais. Essa é a razão pela qual é importante informar ao seu treinador de Neurofeedback sobre os medicamentos que você está tomando, além de eventuais alterações, para que então ele possa verificar alterações no seu EEG/ondas cerebrais. A retirada dos medicamentos deve ser supervisionada pelo seu médico prescritor.)


Ferimentos na cabeça: se você sofrer quaisquer ferimentos na cabeça (não importa o quão grande ou pequeno) durante o tempo que estiver sendo tratado com Neurofeedback, informe o seu treinador.


Se o traumatismo craniano resultou em perda de consciência, concussão, tontura, dor de cabeça, náusea, vômitos e/ou sintomas similares, é importante avisar seu médico sobre essa nova lesão imediatamente. Frequentemente, o Neurofeedback precisa ser interrompido por alguns meses para permitir que o cérebro se cure naturalmente.


Mudanças no estilo de vida: se você estiver envolvido em eventos ou situações da sua vida que causem estresse, ansiedade ou depressão, no trabalho, na escola ou faculdade, em casa, em eventos significativos, como perda de emprego, perda de um ente querido, e/ou qualquer problema relacionado à sua qualidade de vida, informe o seu treinador imediatamente.

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo